30 de agosto completa 30 anos de violência contra professores e servidores estaduais - SindiSeab

NOTÍCIAS


Dia histórico

30 de agosto completa 30 anos de violência contra professores e servidores estaduais

A data marca a truculência usada pelo Governo Álvaro Dias contra os professores estaduais em 1988. De lá para cá, diversas formas de violência tem sido usadas contra o funcionalismo.
27/08/2018

A concentração do Ato Público em descomemoração ao 30 de Agosto está marcada às 09h00, na Praça Santos Andrade. O ato público estadual visa relembrar e denunciar o uso violência, promovida pelo Governo Álvaro Dias, que avançou com a cavalaria da Polícia Militar contra os professores estaduais há 30 anos.  



Infelizmente, tal agressividade impune foi multiplicada pelo Governo Richa em 29 de Abril de 2015. Neste dia, Richa usou helicópteros, cerca de 1.500 policiais, cachorros, bombas e balas de borracha, de forma vil e covarde, contra os servidores estaduais para aprovar na ALEP a dilapidação do Fundo Previdenciário da ParanaPrevidência.



Mais violência - o calote na data-base, que começou no Governo Richa e permanece no Governo Borghetti, é mais uma forma de agressão aos servidores. As práticas antissindicais (cortando ilegalmente remunerações de dirigentes legitimamente eleitos, cerceando o acesso aos locais de trabalho e dificultando a contribuição sindical) visam impedir a resistência e a proteção dos servidores contra a violência cotidiana nos ambientes de trabalho nas repartições públicas e nas escolas estaduais.



Últimas consequências - tal violência institucional, na forma de assédio moral e de perseguições administrativas, vêm provocando o adoecimento geral e uma onda de suicídios de professores e de servidores públicos nunca antes vista. Os efeitos disto atingem diretamente a qualidade dos serviços públicos oferecidos à população. É hora de dar um basta!



Por isso, o 30 de Agosto de 2018 deve mobilizar professores e servidores de todo o Paraná, em Curitiba. Os servidores do interior que desejarem participar devem entrar em contato com o sindicato, para organizarmos transporte e alimentação.



Compareça!






Notícias relacionadas