FES está mobilizado e categorias continuam em estado de greve pelo pagamento da data-base - SindiSeab

Área Restrita - Efetue seu login

Encontre uma notícia

Área Restrita - Efetue seu login

Encontre uma notícia

NOTÍCIAS


Chega de calote!

FES está mobilizado e categorias continuam em estado de greve pelo pagamento da data-base

A decisão do pagamento da data-base, comprovada todas as condições financeiras, é política, e está nas mãos do Governador Ratinho Jr.
24/05/2019

Em plenária realizada em 22 de maio, os sindicatos decidiram que o FES aguardará, com mobilização e em estado de greve, uma resposta do Governador até o final de  maio.



CONCLUSÕES E ENCAMINHAMENTOS DA PLENÁRIA DO FES

- Reconhecida a importância do esforço para unidade dos servidores. Não obstante as diferenças, 23 entidades que representam mais de 80% dos servidores se reuniram na plenária.



- O FES está em permanente disputa de narrativa sobre as condições efetivas do atendimento da pauta com o governo, junto à ALEP e população. 



- Dessa forma demonstramos que conhecemos a dinâmica dos números, e também dialogamos com as categorias e com a sociedade.  Esses procedimentos de negociação são necessários.



- Uma vitória importante nesse período foi a retirada do PL 04/2019 que congelava todas as carreiras.



- É consenso acerca do importante trabalho da Comissão de Negociação do FES, do cumprimento da tarefa, e de que está  superada a questão técnica, restando comprovada as condições de pagamento em maio da inflação dos últimos 12 meses, e pelo menos mais 1% dos atrasados em outubro/2019, e mais 1% em dezembro/2019. 



- O FES  continuará mobilizado fazendo a disputa da narrativa na ALEP e, especialmente, na sociedade.



- As categorias devem realizar assembleias e aprovar o Estado de Greve. 



- Durante o estado de greve, várias ações serão realizadas para construir e sustentar a greve geral caso o Governador não apresente uma proposta.



- Debater e aprovar a Greve Geral do dia 14 de junho. Vamos trabalhar a pauta nacional e estadual.



- Um exemplo de ação é promover reuniões e ações locais e regionais nas câmaras municipais e demais entidades, munidas de dossiê com informações das negociações contendo as condições financeiras do estado, as perdas salarias e os impactos negativos que geram na economia dos municípios paranaenses.



- Também ampliaremos o debate e a  mobilização nas redes sociais e nos locais de trabalho. E com material unificado.



- Discutir nas bases a Greve por tempo indeterminado.



CALENDÁRIO DE AÇÕES:



* 29 de maio: Mobilização Geral dos/as Servidores/as

- Das 09h00 às 17h00

- Local: ALEP.



* 30 de maio: participar das mobilizações dos Estudantes e da Educação em suas regiões. 



* 04 de junho

- Das 09h00 às 13h00, plenária do FES, na APPSindicato.



* 14 de junho: deliberar a participação na Greve Geral e também da pauta estadual.



Nota - no dia 21 de maio, técnicos de FES (Fórum das Entidades Sindicais) se reuniram com representantes do governo estadual para discutir o reajuste da data-base, a coordenação do FES divulgou um vídeo sobre a reunião: assista aqui.






Notícias relacionadas